PF investiga ataque hacker ao TRF3 e Desembargadora estende suspensão de prazos processuais.

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região – que tem jurisdição em São Paulo e em Mato Grosso do Sul – informou nesta sexta-feira, 1º, ter identificado qual foi o tipo do ataque hacker que a corte sofreu na quarta, 30, e definiu estratégias para investigar a invasão e restabelecer seus sistemas. A Polícia Federal apura o caso.

Em comunicado, o Tribunal destacou que sua presidente, a desembargadora Marisa Santos, ampliou a suspensão dos prazos de processos físicos e eletrônicos até o dia 12 de abril. 

Considerando os feriados da Semana Santa, o retorno da contagem dos prazos processuais se dará a partir do dia 18. Informações iniciais indicam que o ataque hacker não comprometeu a base de dados do tribunal. A corte tem acesso a seus arquivos mas não pode liberar a utilização do sistema até que sejam completados os procedimentos de segurança.Segundo a corte, ainda não há previsão quanto ao restabelecimento dos serviços e, até lá, ferramentas como a emissão de certidões e a consulta aos processos seguem indisponíveis.

Em portarias assinadas no dia 01 de abril, a presidente do TRF3 também mantém a suspensão do atendimento ao público externo, além da autorização para realização do trabalho não presencial. A corte federal regional e as Seções Judiciárias de São Paulo e Mato Grosso do Sul permanecem em regime de Plantão Judiciário, para análise de pedidos, ações, procedimentos e medidas de urgência.

Quando uma empresa ou órgão recebe esse tipo de ataque é necessário entrar em contato com a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e informar o ocorrido. Enquanto isso, o cuidado precisa ser redobrado, com trocas de senhas constantemente e com caracteres fortes o suficiente para dificultar o acesso. Evitar clicar em links suspeitos e fornecer senhas em aplicatos que não possuem segurança também são uma alternativa de precaução para não ter dados vazados.

Cabe lembrar que a LGPD já não é tão recente e é de suma importância que as empresas, tanto públicas como privadas, estejam atualizadas e cientes do quão prejudicial é vazar dados sigilosos de clientes ou parceiros. Entenda como andam as aplicações das multas referentes à LGPD em aqui em nosso blog.

Por Vitória Ribeiro

Estagiária de Direito

 

FONTE: https://www.istoedinheiro.com.br/apos-ataque-cibernetico-trf3-suspende-prazos-dos-processos/