LGPD: Google libera ferramenta para exclusão de dados pessoais de usuários.

 

O Google informou que vai liberar uma ferramenta em seu sistema para que o usuário solicite a retirada de seus dados pessoais juntos à base de dados do buscador. A medida é resultado da pressão da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que possibilitou uma grande demanda por parte dos usuários do buscador sobre a proteção de informações como número de RG e CPF, endereço residencial, número de conta bancária, imagens de assinaturas feitas à mão, número de telefone e outros dados que tenham potencial de identificar uma determinada pessoal.

A líder de política global para pesquisa do Google, Michelle Chang, disse em entrevista à agência Reuters que “eles estão cada vez mais relutantes em tolerar esse conteúdo online”. A executiva completou que pesquisas disseram que há uma quantidade maior de informações de identificação pessoal que os usuários consideram confidenciais. A expectativa da empresa é que aumente a taxa de consentimento de tais informações, com as novas regras da política de governança de dados pessoais. 

Assim, a representante do Google enfatizou que ao mesmo tempo será possível remover com mais facilidades links para credenciais de acesso confidenciais. As políticas mais antigas do Google permitem a solicitação de remoção de resultados direcionados a pornografia indesejada e, na Europa, informações pessoais “imprecisas, inadequadas, irrelevantes ou excessivas”.

No ano passado, o Google começou a permitir a remoção de fotos de menores. Chang disse ainda que o Google pretende preservar a disponibilidade de dados de interesse público. Também não removerá informações que “apareçam como parte do registro público nos sites do governo ou de fontes oficiais”.

Atualmente, o Google já disponibiliza uma ferramenta para remover informações pessoais. Assim, o interessado deve entrar no site que a sua solicitação esteja de enquadrada nos seguintes casos: números de identificação nacional confidenciais (documento de identificação), como Cadastro de Pessoas Físicas, números de contas bancárias; números de cartões de crédito; imagens de assinaturas escritas à mão; imagens de documentos de identificação; registros altamente pessoais, restritos e oficiais, como históricos médicos; dados de contato pessoais, como endereços físicos, números de telefone e endereços de e-mail; credenciais de login confidenciais. Na mesma página também já é possível solicitar  a remoção de algumas informações pessoais da pesquisa Google.

Para acessar o site que remove as informações, CLIQUE AQUI.

 

Por Vitória Ribeiro

Estagiária de Direito